ANTES DE LER É BOM SABER...

Este blog - criado em 2008 - não é jornalístico, embora contenha alguns conteúdos que navegam levemente nessas águas. Os textos são de autoria de Luís Carlos Freire, o qual descende do mesmo tronco genealógico da escritora Nísia Floresta. Esse parentesco ocorre pela parte das raízes da mãe do autor deste blog, Maria José Gomes Peixoto Freire, neta de Maria Clara de Magalhães Fontoura, trineta de Maria Jucunda de Magalhães Fontoura, descendente do Capitão-Mor Bento Freire do Revoredo e Mônica da Rocha Bezerra, dos quais descende a mãe de Nísia Floresta, Antonia Clara Freire. Essas informações são encontradas no livro "Os Troncos de Goianinha", de autoria de Ormuz Barbalho Simonetti, um dos maiores genealogistas brasileiros. O referido livro pode ser pesquisado no Museu Nísia Floresta, no centro da cidade. Luís Carlos Freire é especialista na obra de Nísia Floresta, membro da Comissão Norte-Riograndense de Folclore, sócio da Sociedade Científica de Estudos da Arte e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Possui trabalhos científicos sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, publicados nos anais da SBPC, Semana de Humanidade, Congressos etc. É autor de 'História do Município de Nísia Floresta', 'Cultura Popular em Nísia Floresta', 'A linguagem Popular em Nísia Floresta', dentre inúmeros trabalhos na área de história, lendas, costumes, tradições etc. Uma pequena parte das referidas obras ainda não estão concluídas, mas o autor entendeu ser útil disponibilizá-la neste blog, enquanto as conclui. Algumas são inéditas. O acesso permite aos interessados terem ao menos uma boa noção daquilo que buscam, até porque existem situações em que certos assuntos não são encontrados nem na internet nem em outro lugar. Algumas pesquisas são fruto de longos estudos, alguns até extensos e aprofundados, pesquisados em arquivos de Natal, Recife, Salvador e na Biblioteca Nacional no RJ. O autor estuda a história e a cultura popular da Região Metropolitana do Natal. Esse detalhe permitirá ao leitor encontrar informações históricas sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, sobre o município homônimo, situado na Região Metropolitana de Natal/RN, além de crônicas, artigos, fotos poemas, etc. É PERMITIDO COPIAR TEXTOS DESTE BLOG, DESDE QUE A AUTORIA SEJA MENCIONADA. OBS. Só publico comentários que contenham nome completo, e-mail e telefone, pois repudio anonimato.

domingo, 17 de abril de 2016

FOTOS DE NÍSIA FLORESTA


Caros leitores, diversas pessoas me pedem para entrar em contato com sites que mostram, de maneira equivocada, os retratos da intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta. Normalmente as imagens encontradas são de uma outra pessoa. Isso compromete uma monografia, um TCC ou um trabalho escolar ou de divulgação, pois não se deve copiar o primeiro retrato que aparece. Uma pessoa séria costuma pesquisar muito para checar se a imagem e se o texto são realmente pertinentes.
Há poucos anos foi lançado um documentário polêmico sobre Nísia Floresta, pois a "fotografia" que mostraram era de Isabel Gondim, e não de Nísia Floresta. Por ironia, essa personagem foi uma inimiga gratuita que apareceu na história de Nísia Floresta e passou a vida a denegri-la. Como pesquiso Nísia Floresta há mais de vinte anos, o jornalista me procurou para uma reportagem, pois o vídeo foi disponibilizado para todas as escolas de Natal. E não era interessante um equívoco tão tosco, haja vista que, por se tratar de algo que iria para as escolas com a finalidade de se educar, não pegaria bem repassar aos alunos uma imagem errada. Ademais, todo pesquisador sabe que a internet, como diz o poeta Bob Mota, "é igual a Serra Pelada; tem que cavar muito para se tirar uma pequena pepita". Em outras palavras: precisamos checar e comparar as imagens, as fotografias, os textos e as opiniões para não cometermos amadorismos. Na época, a autora não gostou e entrou na Justiça, a qual, inacreditavelmente, deu ganho de causa a ela sem nunca ter ouvido as partes contrárias. Quem quer que seja que publicou algo sobre o dito documentário teve que retirá-lo. Houve muita polêmica, pois questionaram o fator liberdade de expressão, haja vista também os gastos com o dinheiro público e aquela questão de ser quase impossível recolher o vídeo errado. Há, inclusive, pessoas que ainda mostram esse vídeo - pasmem! - em palestras. A Tribuna do Norte não admitiu retirá-lo da internet. O link da reportagem é esse:
Mas, voltando ao assunto, na realidade, escolhi o título "Fotos de Nísia Floresta" porque é a palavra-chave que as pessoas digitam no google quando precisam de uma imagem de Nísia Floresta, mas é bom lembrar que Nísia Floresta nunca foi fotografada, e, sim, retratada. Em sua época não existiam fotógrafos, mas retratistas, portanto não podemos buscar por fotografias de Nísia Floresta, mas por retratos de Nísia Floresta. Ou pinturas e desenhos (nesse caso, mais atuais - coisa recente). Com relação aos sites que postam imagens erradas de Nísia Floresta, é inviável entrar em contato com todos, pois são incontáveis. Quase todos mostram o retrato de outra pessoa. Diante disso, postarei, abaixo, os retratos, as pinturas, os desenhos e até uma esfinge realmente de Nísia Floresta, assim você nunca errará. Mas tem um detalhe: quero ver se você é capaz de encontrar a fotografia errada que se passa por Nísia Floresta. É apenas uma. Eu escrevi fotografia por que a imagem que você descobrirá, ela sim é uma fotografia, pois foi feita muitos anos depois.Dica: ela está na última postagem, numa espécie de livro aberto, o qual, como expliquei acima, mostra, dentre as imagens de Nísia Floresta, uma pessoa alheia. É um dos equívocos que expliquei. Todas as demais são a nossa Nísia Floresta Brasileira Augusta.  Boa sorte em sua pesquisa.


















HISTÓRIA DE NÍSIA FLORESTA - 1941 - ED. PONGETTI - ADAUTO DA CÂMARA

FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO - PINTURA DE BALTHAZAR CÂMARA
ESCOLA DOMÉSTICA DE NATAL



O autor deste blog, ao lado do busto de Nísia Floresta, mandado fazer pelo mesmo em 1997 - O retrato, acima, é da referida escritora









Nenhum comentário:

Postar um comentário