ANTES DE LER É BOM SABER...

Este blog - criado em 2008 - não é jornalístico, embora contenha alguns conteúdos que navegam levemente nessas águas. Os textos são de autoria de Luís Carlos Freire, o qual descende do mesmo tronco genealógico da escritora Nísia Floresta. Esse parentesco ocorre pela parte das raízes da mãe do autor deste blog, Maria José Gomes Peixoto Freire, neta de Maria Clara de Magalhães Fontoura, trineta de Maria Jucunda de Magalhães Fontoura, descendente do Capitão-Mor Bento Freire do Revoredo e Mônica da Rocha Bezerra, dos quais descende a mãe de Nísia Floresta, Antonia Clara Freire. Essas informações são encontradas no livro "Os Troncos de Goianinha", de autoria de Ormuz Barbalho Simonetti, um dos maiores genealogistas brasileiros. O referido livro pode ser pesquisado no Museu Nísia Floresta, no centro da cidade. Luís Carlos Freire é especialista na obra de Nísia Floresta, membro da Comissão Norte-Riograndense de Folclore, sócio da Sociedade Científica de Estudos da Arte e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Possui trabalhos científicos sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, publicados nos anais da SBPC, Semana de Humanidade, Congressos etc. É autor de 'História do Município de Nísia Floresta', 'Cultura Popular em Nísia Floresta', 'A linguagem Popular em Nísia Floresta', dentre inúmeros trabalhos na área de história, lendas, costumes, tradições etc. Uma pequena parte das referidas obras ainda não estão concluídas, mas o autor entendeu ser útil disponibilizá-la neste blog, enquanto as conclui. Algumas são inéditas. O acesso permite aos interessados terem ao menos uma boa noção daquilo que buscam, até porque existem situações em que certos assuntos não são encontrados nem na internet nem em outro lugar. Algumas pesquisas são fruto de longos estudos, alguns até extensos e aprofundados, pesquisados em arquivos de Natal, Recife, Salvador e na Biblioteca Nacional no RJ. O autor estuda a história e a cultura popular da Região Metropolitana do Natal. Esse detalhe permitirá ao leitor encontrar informações históricas sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, sobre o município homônimo, situado na Região Metropolitana de Natal/RN, além de crônicas, artigos, fotos poemas, etc. É PERMITIDO COPIAR TEXTOS DESTE BLOG, DESDE QUE A AUTORIA SEJA MENCIONADA. OBS. Só publico comentários que contenham nome completo, e-mail e telefone, pois repudio anonimato.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

O POVO DE NÍSIA FLORESTA PRECISA RECONHECER O SEU ESPAÇO


Prefeitos e vereadores foram eleitos. A partir do dia 2 de janeiro  de 2017 eles começam a trabalhar. Uns, virgens na função política, outros, tarimbados nas mais diversas artes. Mas, independentes de o que quer que seja, o papel é o mesmo e não há segredos sobre tal.
Todos prometeram ser "a voz do povo na Câmara", ou seja, representar os eleitores, buscando melhorias para o município. Mas... e o povo? O que compete ao povo diante dessa mudança?
Boa parte do povo só reclama, faz críticas etc etc etc... Mas quem vai às reuniões na Câmara Municipal de Nísia Floresta?
Tudo passa por ali. É nela que a vida do município é discutida. É ali que você fica sabendo qual vereador apresentou qual projeto. É ali que você fica sabendo qual vereador não apresentou nada etc etc etc...
É na Câmara Municipal de Vereadores que - dentro de um contexto e de forma respeitosa - você pode pedir a palavra e falar. É ali que você pode sugerir, criticar etc etc etc...
É à Câmara Municipal de Vereadores que você pode escrever uma carta reivindicando as prioridades de seu distrito etc etc etc... (e ir lá saber se sua carta foi tratada com o devido respeito, se leram discutiram e chegaram a um consenso).
É acompanhando o que acontece na Câmara de Vereadores que você sabe se o que o Prefeito diz nos jornais ou na televisão é verdade, pois até mesmo ele tem que apresentar os seus projetos para que os vereadores analisem e aprovem ou não.
É na Câmara de Vereadores que você toma conhecimento daqueles aumentos de salários suspeitos, feitos na calada da noite.
É na Câmara de Vereadores que você toma conhecimento se o projeto apresentado em sessão extraordinária é bom ou ruim para a população.
Enfim, caro leitor, é na Câmara de Vereadores, espaço muitas vezes tão desconhecido e desvalorizado que passa tudo o que faz o seu município se tornar bom ou ruim de se viver.
E você, vai continuar ignorando as reuniões dos vereadores?
Lembram daquele município do Paraná, onde uma mulher encabeçou um movimento, parou a Câmara e fez com que os vereadores 'voltassem atrás' no aumento dado a eles mesmos? Isso denota gente séria, de visão, que participa, mostra a cara, cobra...
Escreva para os vereadores, vá às reuniões, sugira. Faça a sua parte.
Como escrevi no início, "eles começarão a trabalhar em 2017", e você? O seu trabalho é observá-los. Lugares com maior número de pessoas inteligentes evoluem mais. Em "inteligência" está explícito a capacidade de se envolver nas coisas da sociedade, ser agente de mudança; não me refiro a inteligência no seu aspecto da ilustração. Até um simples agricultor, lá na sua casinha de taipa ao lado do rio é inteligente para saber o que é melhor para ele.
O povo é o termômetro dos vereadores. Se você os ignora, eles te imitarão, como é comum constatarmos.
Pense!

Nenhum comentário:

Postar um comentário