ANTES DE LER É BOM SABER...

Este blog - criado em 2008 - não é jornalístico, embora contenha alguns conteúdos que navegam nessas águas. Os textos são de autoria de Luís Carlos Freire, o qual descende do mesmo tronco genealógico da escritora Nísia Floresta. O parentesco ocorre pela parte das raízes da mãe do autor deste blog, Maria José Gomes Peixoto Freire, neta de Maria Clara de Magalhães Fontoura, trineta de Maria Jucunda de Magalhães Fontoura, descendente do Capitão-Mor Bento Freire do Revoredo e Mônica da Rocha Bezerra, dos quais descende a mãe de Nísia Floresta, Antonia Clara Freire. Essas informações podem ser encontradas no livro "Os Troncos de Goianinha", de autoria de Ormuz Barbalho Simonetti, um dos maiores genealogistas brasileiros. O referido livro pode ser pesquisado no Museu Nísia Floresta, no centro da cidade de nome homônimo. Luís Carlos Freire é especialista na obra de Nísia Floresta, membro da Comissão Norte-Riograndense de Folclore, sócio da Sociedade Científica de Estudos da Arte e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Possui trabalhos científicos sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, publicados nos anais da SBPC, Semana de Humanidade, Congressos etc. É autor de 'História do Município de Nísia Floresta', 'Cultura Popular em Nísia Floresta', 'A linguagem Popular em Nísia Floresta', dentre inúmeros trabalhos na área de história, lendas, costumes, tradições etc. Uma pequena parte das referidas obras ainda não estão concluídas, mas o autor entendeu ser útil disponibilizá-la neste blog, enquanto as conclui. Algumas são inéditas. O acesso permite aos interessados terem ao menos uma boa noção daquilo que buscam, até porque existem situações em que certos assuntos não são encontrados nem na internet nem em outro lugar. Algumas pesquisas são fruto de longos estudos, alguns até extensos e aprofundados, pesquisados em arquivos de Natal, Recife, Salvador e na Biblioteca Nacional no RJ. O autor estuda a história e a cultura popular da Região Metropolitana do Natal. Esse detalhe permitirá ao leitor encontrar informações históricas sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, sobre o município homônimo, situado na Região Metropolitana de Natal/RN, além de lendas, crônicas, artigos, reproduções de reportagens de interesse nacional, fotos poesias, etc. É PERMITIDO COPIAR TEXTOS DESTE BLOG, DESDE QUE A AUTORIA SEJA MENCIONADA. Posso enviar alguns textos por e-mail, já que é um blog protegido. OBS. Só publico comentários que contenham nome completo, e-mail e telefone, pois repudio anonimato.

quinta-feira, 22 de março de 2018

Uma aula sobre Manoel de Barros

Ontem, na manhã e tarde do dia 21 de março, dia da poesia, numa formação dos professores mediadores de leitura. A aula teve como título “Manoel de Barros, o alquimista das palavras". Foi dirigida aos professores do Projeto "Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura". Uma das coisas que mais me impressionou foi o quanto os educadores da terra do pequeno rio são enfronhados em poesia. Minha gratidão aos professores Angélica, Aracy, Geraldo e Laíse. Obrigado pelo convite.


"Ontem vivemos em estado de passarinho. Descobrimos alfarrábios voejados de ninhos, cacarados de pureza, de águas saídas dos Barros da infância. Todos se molharam de Barros ebulido do Pantanal, Barros respingante de inocência. Todos se assustaram de Barros. Todos se felicitaram de Barros. Todos regrediram à infanciação a custo de Barros. Portanto se desmancharam em pássaros gigantes. Houve desencontros entre os nadas. Todos se perderam entre Barros. Por isso se encontraram. Por isso se soube possível chegar a lugar algum. Pois que vale mais que ir à Lua. Foi para os balseiros de esconder poesia que os mestres se vestiram de Barros, de tuiuiús, de capivaras, de lírios que gritaram uma voz de livro. Ontem nos escutamos meninos porque nos pertencemos ao amor num dia de ocasos. Num belo rio fluindo para o mar da leitura deslemos o tempo. Aos educadores que se deseducam pelo pertencimento à poesia, voo o meu estado de gratidão. Voo os meus delírios, em borbotões". L.C.F.












Segue, abaixo, a cópia do e-mail que recebi do "Rio de leitura" - Fiquei emocionado por palavras tão amáveis e considerei válido publicá-las.







Rio de Leitura 
Para:luiscarlosfreire.freire@yahoo.com.br
22 de mar às 10:17


"Hoje viajei na poesia, rememorei os mais íntimos ACHADOUROS de infância que estavam guardados e empoeirados. Foi dia de sacudir a poeira e deixar lavar a alma com a água trazida pelo menino da peneira.  Dos poemas rupestres, meus primeiros, trazidos por um aluno, em seguida vieram as memórias inventadas, na verdade as melhores.  Talvez,  hoje tenha compreendido porque a organização do livro "memórias inventadas ". Foi a primeira vez que me banhei nas águas do Pantanal,  apesar da distância geográfica, chegaram até o Rio que verte para o Mar da Leitura. Saciada, que venham outros momentos.  Gratidão pela aula". Joseane Chaves, mediadora de leitura da Escola Osmundo Faria.

"Hoje mais um encontro de formação marcante, a emoção que Luis Carlos passou ao relatar a a vida de Manoel de Barros foi comovente, passei a admirar muito mais o trabalho deste escritor".  Maria José, mediadora de leitura da Escola Francisca Fernandes

"A palestra sobre o escritor Manoel de Barros ministrada pelo professor Luís Carlos Freire foi muito valiosa e inspiradora para nós, mediadoras e mediadores de leitura. Isso porque, ao conhecermos a essência desse escritor, aprendemos que a simplicidade é uma das maiores riquezas não só da  poesia, mas da vida. E me fez perceber que qualquer um de nós pode se aventurar em ser poeta e despertar em nossos alunos esse olhar e gosto pela poesia. Com certeza, não lerei as obras desse autor da mesma forma de antes porque a partir de hoje carrego dentro de mim um encantamento não só pelas obras, mas também pelo ser Manoel de Barros que para mim tornou-se, indiscutivelmente, um dos maiores escritores do nosso país. Gostaria de agradecer a toda equipe organizadora pelo excelente evento e ao Professor Luís Carlos pela  riqueza de informações dadas na palestra". Rozelia Alves, mediadora de leitura da Escola Eulina Augusta

"No amanhecer, enquanto o rio dorme, 
A poesia aflora no íntimo dos íntimos.
Luiz e seu dom,
O dom e Luiz.
Nequinho e nós
Nós e Nequinho.
O sol e os passarinhos,
Os passarinhos e o sol.
A poesia e a emoção, 
A emoção e a poesia.". Rosimeiry Vieira, mediadora do CMEI Maria Dilma

"Ele debulhou tão bem a vida e as obras do autor, que nos deixou de queixo caido com tamanho conhecimento. Parabéns!!" Marlizete Ricardo, 
mediadora da Escola Cícero Melo

"Sou só gratidão 
A poesia me toma por completo
Voltar a viagem literária nas asas da poeticidade de Barros 
Como retornar após anos a universidade as aulas de teoria da literatura 
Aulas em que volitava de amor a essa arte de bem escrever". Ana Leopoldina, mediadora da Escola Erivan França

"Literalmente voamos sobre à vida e obra de Manoel de Barros na tarde de ontem. Parabenizo a vcs por todo o carinho pensado e doado para todos nós, visto e sentido, em forma de trocas de conhecimento (desde às disposições da ambientação espacial, à apresentação do ilustre Luiz Carlos). Ontem, eu me emocionei com a vida despretensiosamente poética do nosso MB. Confesso e admito que o leremos além dos olhos, planando-nos "garsiosamente" em suas obras, como o mesmo bem poderia descrever o momento compartilhado.
Fomos transportados ao paraíso (portanto, voamos e navegamos) das  palavras brincantes, errantes, certantes e fertilizadas do universo deste renomado poeta MB. 
Agora, poderemos lê-lo, também assim: voando, fora das asas; navegando um Rio pequeno de leituras, sem leme, às vezes, sem bússola, outras, mapeando os ventos._" Ângela Silva , mediadora da Escola Luzanira Maria

"A formação foi uma verdadeira viagem.. Ahh como eu queria em meu tempo de escola ter ouvido falar de autores dessa forma leve,  objetiva e  descontraída... Os  livros de Manoel de Barros, os personagens e objetos de suas obras me fizeram sentir na presença e a personalidade do autor entre nós, através das palavras e dos relatos concretos de Luís Carlos." Carolina Tavares, mediadora da Escola Manoel Machado

"Hoje viajei na poesia, rememorei os mais íntimos ACHADOUROS de infância que estavam guardados e empoeirados. Foi dia de sacudir a poeira e deixar lavar a alma com a água trazida pelo menino da peneira.  Dos poemas rupestres, meus primeiros, trazidos por um aluno, em seguida vieram as memórias inventadas, na verdade as melhores.  Talvez,  hoje tenha compreendido porque a organização do livro "memórias inventadas ". Foi a primeira vez que me banhei nas águas do Pantanal,  apesar da distância geográfica, chegaram até o Rio que verte para o Mar da Leitura. Saciada, que venham outros momentos.  Gratidão pela aula." Joseane Chaves, mediadora da Escola Osmundo Faria

"Hoje mais um encontro de formação marcante, a emoção que Luis Carlos passou ao relatar a a vida de Manoel de Barros foi comovente, passei a admirar muito mais o trabalho deste escritor." Maria José, mediadora da Escola Francisca Fernandes

"Ah, se eu tivesse o dom da poesia! Sorte que temos pesquisadores sensíveis como Luís Carlos que nos transportam para o universo poético de Manoel de Barros,que mesmo em um auditório sentimos o cheiro, sabor, cor da poesia de  Manoel de Barros.  Gratidão pelo vôo que fiz mesmo sem ter asas, pelo banho que tomei no universo de Manoel de Barros. Ainda estou molhada e não desejo me secar." Maria José Felipe, mediadora da Escola Brigadeiro Eduardo Gomes

"O nosso encontro de hoje me levou a ser contagiada pelo o Encanto, Paixão  e Conhecimento do Palestrante Luiz Carlos a respeito do Poeta Manoel de Barros, hoje vejo a simplicidade do encantamento de suas Palavras, vejo agora este Escritor com outros olhos. Estou muito grata por este momento Maravilhoso." Wilde Valéria, mediadora da Escola Francisca Avelino

Nenhum comentário:

Postar um comentário