ANTES DE LER É BOM SABER...

Este blog - criado em 2008 - não é jornalístico, embora contenha alguns conteúdos que navegam levemente nessas águas. Os textos são de autoria de Luís Carlos Freire, o qual descende do mesmo tronco genealógico da escritora Nísia Floresta. Esse parentesco ocorre pela parte das raízes da mãe do autor deste blog, Maria José Gomes Peixoto Freire, neta de Maria Clara de Magalhães Fontoura, trineta de Maria Jucunda de Magalhães Fontoura, descendente do Capitão-Mor Bento Freire do Revoredo e Mônica da Rocha Bezerra, dos quais descende a mãe de Nísia Floresta, Antonia Clara Freire. Essas informações são encontradas no livro "Os Troncos de Goianinha", de autoria de Ormuz Barbalho Simonetti, um dos maiores genealogistas brasileiros. O referido livro pode ser pesquisado no Museu Nísia Floresta, no centro da cidade. Luís Carlos Freire é especialista na obra de Nísia Floresta, membro da Comissão Norte-Riograndense de Folclore, sócio da Sociedade Científica de Estudos da Arte e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Possui trabalhos científicos sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, publicados nos anais da SBPC, Semana de Humanidade, Congressos etc. É autor de 'História do Município de Nísia Floresta', 'Cultura Popular em Nísia Floresta', 'A linguagem Popular em Nísia Floresta', dentre inúmeros trabalhos na área de história, lendas, costumes, tradições etc. Uma pequena parte das referidas obras ainda não estão concluídas, mas o autor entendeu ser útil disponibilizá-la neste blog, enquanto as conclui. Algumas são inéditas. O acesso permite aos interessados terem ao menos uma boa noção daquilo que buscam, até porque existem situações em que certos assuntos não são encontrados nem na internet nem em outro lugar. Algumas pesquisas são fruto de longos estudos, alguns até extensos e aprofundados, pesquisados em arquivos de Natal, Recife, Salvador e na Biblioteca Nacional no RJ. O autor estuda a história e a cultura popular da Região Metropolitana do Natal. Esse detalhe permitirá ao leitor encontrar informações históricas sobre a intelectual Nísia Floresta Brasileira Augusta, sobre o município homônimo, situado na Região Metropolitana de Natal/RN, além de lendas, crônicas, artigos, reproduções de reportagens de interesse nacional, fotos poesias, etc. É PERMITIDO COPIAR TEXTOS DESTE BLOG, DESDE QUE A AUTORIA SEJA MENCIONADA. OBS. Só publico comentários que contenham nome completo, e-mail e telefone, pois repudio anonimato.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

RECONSTITUIÇÃO DA CHEGADA DOS DESPOJOS DE NÍSIA FLORESTA A NÍSIA FLORESTA - AGOSTO DE 2002

OBSERVAÇÃO: Se esse vídeo não funcionar em seu computador, significa que ele não possui o programa adequado, mas o vídeo está disponível também no Youtube. 
Essa reportagem foi feita pela TV Universitária - UFRN. A referida instituição foi uma das que  abraçou o projeto que realizei, reconstituindo a chegada dos despojos de Nísia Floresta à sua cidade natal.

O referido evento deu-se sob amplo planejamento. Foram meses de organização, com participação/apoio do Consulado da França,  Base Naval (Marinha), Base Aérea de Natal (Aeronáutica), Base Aérea do Ceará, UFRN, Escola Doméstica de Natal e outras instituições. Mas, se não tivesse havido o apoio e interesse do povo nisiaflorestense, que se envolveu de forma surpreendente, jamais teria obtido resultados tão promissores. A Emissora de Rádio FM Executivo, através de notas diárias (pagas) anunciou o acontecimento, quando requisitei voluntários para serem figurantes, inclusive tive figurantes surpreendentes, como o Sr. Almir Leite (ex-prefeito de Nísia Floresta), o qual, com sua humildade típica, interagiu como qualquer outro que estava ali, sempre solícito e seguindo as orientações no set de filmagem. Tive também o apoio do Pastor da Igreja Evangélica Assembléia de Deus (Pr. Canindé), Marciano (músico), Alexandre (professor), Carlinhos (professor), Pinto (funcionário da Prefeitura), inclusive todos eles fazendo papel de personagens que estiveram presentes ao evento real, em 1954, assim como o Prefeito José Ramires, o intelectual Marciano Freire, o Prefeito de Natal, a direora da Escola Doméstica. Nessa ocasião esteve presente D. Noilde Ramalho, diretora da Escola Doméstica, a qual, brincando comigo, disse: "eu estive duas vezes no mesmo evento: como criança, em 1954, e como diretora da escola, hoje" (2002). Também participou Marcelo Borba, que trabalhou, inclusive, na peça teatral História de Nísia Floresta ('992). Este evento, sem que se imaginasse, parou a cidade, conforme mostram as imagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário